O gotejar nas folhas de pedra  

Posted by [The]Lirium


Lá fora chove.
Limpando a dor, o rancor, o pavor
Limpando a frustração da canção não cantada
E o riso engasgado da piada que não foi contada
Limpa a cobiça, a demência e dissimula
que logo quando parar a chuva
O chão não estará imundo do tudo
Emudecendo o que já é mudo
Cegando o que nunca se viu
Embarrando as ruas, e não de anil
Sujando-nos...
Sujando-nos outra vez.


Larissa Tonin - [The]Lirium

This entry was posted on sábado, 3 de abril de 2010 at sábado, abril 03, 2010 . You can follow any responses to this entry through the comments feed .

4 Murmúrio[s]

Gostei do que li!!!

Encontrei seu blog no orkut!!!

Dá uma passada no meu tbm!!

Beijo grande de uma "jovem idosa"... rsrsr

3 de abril de 2010 17:27

Uaaau
Amei *_*
Escreve melhor que eu =(
Acabo de abdicar meu tão sonhado
desejo de um dia ser comentada como poetisa
Rs

3 de abril de 2010 19:36

Um dia, choveremos também.
Ora, é um verbo -im-pessoal, mas iremos compartilha-lo.

Choverás eu, choverei você.

Lindo post!

3 de abril de 2010 20:26

Etéreas harpas em suave melodia
Invadem-me em completa harmonia
Aquebranta todo meu ser, meu coração,
Que vibra na voz do oceano
Fulgura na areia, tua doce imagem
Que vem me encontrar te amando,
Te querendo, pensando em ti...
Ousando, passos fortes, nova roupagem
Tirando do lodo, a pérola da coragem
Em de novo amar, fazer-me ser amada
Sentindo-me agora meio selvagem em paixão
Também meio doce, serena, em gozo, plena
Pego-me cantando, pensando só em ti...
Afogueada, incendiada no coração
Rubra, em completo torpor
Sentindo-te em minhas entranhas
Fazendo-me novamente tua mulher
Completa em sintomas de amor...
Em som vibrante, colérico, trépido
Ao gosto da manipulação
Toco meu corpo todo...sinto teu cheiro
Grito a tua, a minha, a nossa emoção
Teu corpo entranhado no meu
Agora etéreo, sem rosto
Em transporte apenas, tua alma
Unidos,em total fusão
Estremecemos a terra...
Calamos a voz do oceano
O Céu se derrama em estrelas
Que cintilam nosso amor
Sinos repicam por todo lugar
Ecoam nossos desejos extasiados
Dizem, que de novo vou te amar
Te beijar em delí­rios...
Ah, Estou pensando em ti...

4 de abril de 2010 10:38

Postar um comentário